14 de maio de 2015

Aqui só há desacordo!

Agora que o acordo ortográfico passa a ser "obrigatório" fica aqui declarado que não vou mexer uma única palha para ir ao encontro do novo acordo. Sou contra e assumida.

Obviamente que poderão sempre comentar omitindo os "C" antes do T. Eu vou rumar ao conservadorismo, que nunca foi a minha praia, mas ao fim de 25 anos a escrever assim parece-me mais que idiota que facto passe a ser fato. edit: que não será com este acordo, mas eventualmente

4 comentários:

  1. Mas "facto" continua ser "facto" (http://www.priberam.pt/dlpo/facto).
    E "fato" continua a ser "fato" (http://www.priberam.pt/dlpo/fato).


    E com o Novo Acordo, ninguém vai assinar "patos" como vejo por aí escrito algumas vezes :-D


    É claro que tens todo o direito de escrever "como aprendeste na escola". Ou de escrever pré-reforma ortográfica de 1911. Ou até em português arcaico :-)


    Eu sou tradutora e revisora de profissão, por isso, para mim, mais do que uma atualização (sem "c"!) pessoal, é uma atualização profissional que tenho que fazer e que nada me custou (até agradeço terem simplificado a confusão do hífen).
    Se eu concordo com todas as mudanças? Não. Mas eu já não concordava com a maneira como se escrevia (e ainda se escreve) algumas palavras (porque é que "muito" não leva um "n" ali pelo meio?!

    ResponderEliminar
  2. Ahhhh mais descansada! Afinal o facto de ter um fato não vai baralhar ninguém! Boas noticias me trazes!

    Sobre o muito... nem te conto as vezes que escrevi muinto na escola primária! A minha professora, coitadinha, já desesperava!

    ResponderEliminar
  3. Vinha comentar que facto continua a ser facto mas a Peggy Sue já se adiantou. Assim, aproveito para esclarecer que o período de transição só termina a 22 de Setembro de 2016: http://www.publico.pt/portugal/noticia/o-acordo-ortografico-de-1990-nao-e-obrigatorio-a-partir-de-13-de-maio-de-2015-1695336?frm=ult
    Até lá, irei escrever como aprendi na escola. Depois disso, apesar de não perceber a necessidade de uniformização da língua portuguesa (até porque não fica uniforme com este acordo) e de não concordar com as opções tomadas, irei escrever segundo as novas regras pois, se não o fizer, estarei a escrever com erros ortográficos. Escrever, por exemplo, "Egipto" em vez de "Egito" (até me dói), será equivalente a escrever "à" em vez de "há".

    ResponderEliminar
  4. Judite,
    obrigada pelo esclarecimento, efectivamente, com tudo o noticiado acreditei que efectivamente fosse a partir de 13/05/2015.
    Como alguém que escreve publicamente, mas de forma amadora, reservo-me o direito de o fazer como aprendi. No entanto, este direito já não poderei impor à minha entidade patronal e Egipto passará a ser Egito (que até é um pais a que me refiro algumas vezes, belíssimo exemplo!).

    ResponderEliminar

Deixa a tua opinião aqui!

Notas

Aqui escreve-se ao abrigo do antigo acordo ortográfico.

Contacto: pinderiquicespindericas@gmail.com

© Pindérica, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena