25 de março de 2015

Planear Férias em 5 passos!

Não sei se já se aperceberam mas quando vou de férias descalço os saltos, largo a maquilhagem, agarro nos ténis e no protector solar, ponho a mochila às costas e parto à descoberta.

 

Este ano são será excepção e já comecei a planear as minhas férias. Muitas vezes, em conversas com amigas, me perguntam como o faço ou como escolho para onde vou .Por isso resolvi escrever sobre o tema para partilhar um pouco da minha metodologia no que toca às férias e ao planeamento de viagens.



1º Passo - Estabelecer um orçamento
Sem duvida é o fundamental na minha forma de ver o cenário. Um pouco à semelhança dos motores de busca nos sites de viagens conforme coloco o orçamento em cima da mesa há imediatamente hipóteses a serem descartadas. No meu caso, que viajo com o homme, há sempre que considerar o orçamento da outra pessoa e estar em sintonia sobre o que estamos dispostos a fazer e a gastar. Este ponto é chave para uma viagem sem stress e sem "Eu disse-te que não era boa ideia".




2º Passo - Orçamento Vs Bucketlist (e a questão da relatividade) 
Depois do orçamento feito há que enquadrar potenciais destinos com os euros destinados à viagem. Usualmente olha-se para a Europa em orçamentos mais "curtos" mas é importante reflectir que: 100€ na por exemplo na Áustria dá para 1 dia enquanto em marrocos dará para 2 ou 3. A questão é: não só as viagens (ou seja acto de apanhar transporte do ponto A ao ponto B) devem pesar mas também o custo de vida no destino e o tipo de férias que se pretende ter.
Se tiverem dificuldade com orçamentos optem por um pacote all in com viagens e pensão completa para que não haja surpresas! No entanto analisem sempre o que incluem estes pacotes, muitas vezes as bebidas ou as excursões são à parte.
Ainda há que pesar se existem despesas extras para concretizar a viagem como: visto, vacinas ou até tirar o passaporte (65€, auch!)




3º Passo - Regatear, regatear, regatear
Eu opto sempre por marcar as minhas passagens aéreas e as minhas estadias. Isto porque me dá mais liberdade no programa e posso alterar a meu bel-prazer mas sei que há pessoas que não querem ter o stress de se preocuparem com as férias e com "onde vou dormir a seguir". Seja como for, quer em estadia ou em viagens o meu conselho é "procurar sempre porque na próxima esquina há um negócio melhor". Usualmente socorro-me do Momondo e do Skyscanner para procurar passagens aéreas mas não fujam dos sites das companhias. Simulem a compra e podem ser surpreendidos com as taxas (de cambio ou de cartão de credito) e o valor da passagem pode variar +-50€!
Outro factor importante é comparar low cost com companhias de bandeira. Muitas vezes, apesar do preço inicial com a low cost ser mais apelativo, a verdade é que no fim de contas, com extras de taxas e cartão de crédito vai dar ao mesmo! Atentem às horas de partida/chegada do avião para encontrarem o melhor negócio e lembrem-se que podem ir numa companhia e voltar em outra! E, por vezes, as companhias de bandeira até permitem reservar bilhetes sem pagar! O que ajuda no planeamento e no orçamento, yey!



4º Passo - O quê? Como? Quanto?
Passagens compradas (em caso de ser necessário transporte que não o próprio) e eu recorro ao melhor recurso possível: bloggers de viagens! Pessoas que vivem para viajar e que o fazem das mais variadas maneiras. Há bloggers de mochila às costas e bloggers de hotéis de luxo. Escolham alguém com que se identifiquem no tipo de viagem que pretendem fazer para o(s) destino(s) onde pretendem ir! Leiam os relatos, as experiências e sobretudo os conselhos.
Se forem para países com culturas muito díspares, leiam sobre a cultura e a etiqueta de cada país. Lembrem-se que são convidados e estão ali de passagem, é importante respeitar o sitio que vão visitar e, em caso de dúvida, imitem os nativos.
Usualmente, depois de compreender um pouco o que me espera, crio um mapa  em excel com os dias da viagem, os sítios onde vou passar, os monumentos importantes, restaurantes, hotéis recomendados e a melhor forma de me deslocar de um ponto para outro (sendo que a primeira coisa que procuro é como sair do aeroporto de destino sem ser roubada). Anoto links e preços. Partilho este mapa com o companheiro de viagem para também ele dar o seus inputs.
Se forem menos auto didactas, ou forem fazer uma viagem muito grande, aconselho um guia de viagem daqueles que se vende em qualquer livraria. Poupa neurónios mas se não for dos mais completos irão perder locais igualmente interessantes mas menos turísticos. O meu conselho é façam a vossa pesquisa e complementem o livro.
Caso viagem acompanhados discutam destinos e monumentos, ninguém tem férias ilimitadas e há que criar prioridades sobre aquilo que é imperativo e aquilo que é opcional!





5º Passo - Chegada ao destino
Apenas quero transmitir isto como regra de ouro "marquem sempre a primeira noite". Chegar ao desconhecido sem ter um local onde pousar as malas, e depois de umas horas de viagem, pode ser altamente stressante. Não se sujeitem a esse stress! Se forem percorrer um país, ou vários, aconselho vivamente a que marquem as noites de cada vez, têm mais liberdade no que toca a estadias e podem encontrar melhores negócios.
Se forem para um país com moeda diferente, levem já alguma moeda no bolso, evitem trocar dinheiro em terminais internacionais, a taxa de cambio é uma roubalheira. Não percam as malas de vista e agarrem o free map mais próximo que encontrem e situem o hotel. Indicações só em postos para o efeito e à policia (e ainda assim...). Não saiam na carneirada de tótóristas! Esperem um pouco ou adiantem-se.
Depois de aliviar o stress da chegada embrenhem-se na cultura e no destino que escolheram e disfrutem!



Notas práticas (e coisas que aprendi com o homem) de mochila às costas
Cadeias internacionais com wi-fi gratuito são as vossas melhores amigas! Em caso de dúvida ponham o telemóvel em riste, apanhem net e descansem a alma. Aqui há de tudo, hoteis, autocarros, comboios e bilhetes para monumentos. Se tiverem um telemóvel com bateria, um sinal de wifi livre e a capacidade de "desenrascar" sobreviverão a qualquer hecatombe.
Reservo este espaço para quem pensa ir de mochila às costas como eu e nem sabe bem o que levar ou que necessita. Obviamente que isto não é universal e cada pessoa terá a sua opinião mas a minha é:
  • Kit de primeiros socorros é totalmente indispensável!
  • 2 tipos de calçado, não vá o diabo tecê las!
  • Mínimo de roupa possivel (sobrevivi à Europa com 2 pares de calças)
  • Supermercados são óptimos restaurantes!
  • Conceito de noite varia de país para país. Pelos vistos jantar às 22 não é aceitável.
  • Para interrail deixem o saco cama em casa.
  • Eu+mochila+tu é a forma mais segura de dormir em transportes. A mochila é a minha casa e eu durmo agarrada a ela!
  • Mimem-se: 1 noite num hotel melhor ou uma tarde nas termas... afinal de contas são férias!

0 comentários:

Enviar um comentário

Deixa a tua opinião aqui!

Notas

Aqui escreve-se ao abrigo do antigo acordo ortográfico.

Contacto: pinderiquicespindericas@gmail.com

© Pindérica, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena