15 de outubro de 2014

Salão a Cortar no Bom Atendimento

Como consumidora gosto de me informar antes de avançar para qualquer compra ou serviço. Isto porque acho que muitas vezes acabamos por não ficar satisfeitos com o resultado porque não sabemos o que esperar ou porque o resultado não justifica o dinheiro investido.

Assim sendo, e a conselho de algumas amigas bloggers que elogiam loucamente o trabalho de uma cabeleireira, resolvi consultar o Salão Nuno de Oliveira, através da sua página de facebook, para questionar valores dos seus serviços.

Eis que envio a seguinte mensagem: 

"Boa noite, Seria possível enviar a lista de serviços e preços? Atentamente," às 23h03 de segunda feira.

No dia seguinte, terça feira às 12h34 recebo a seguinte resposta:

"Cara Ana Rita Garcia, bom dia,

Antes de mais agradecemos o seu interesse. A nossa tabela de preços encontra-se afixada e disponível para consulta no salão. Quando tiver oportunidade passe pelo Avenida Casal Ribeiro,42B para conversar connosco. Os diagnósticos/orçamentos são gratuitos. Temos virtualmente todos os serviços de cabeleireiro e estética com exceção de colocação de extensões e depilação definitiva.

Com os melhores cumprimentos, 

Pedro Martins"


Ora o que o senhor Pedro Martins concerteza não compreendeu com o meu pedido era que eu não quero ir ao salão ver o preço que, por lei, lá tem de estar publicado, no entanto, folgo em saber que está. E muito menos quero ir ao salão para ser orçamentado o meu corte de cabelo. Tal como quando vou a um restaurante, antes de entrar, vejo o preço dos pratos mas só peço o que quero quando me sento.


E respondi ao Sr. Pedro Martins, às 13h34, na esperança que o Sr. compreendesse que no contacto com o público convém fornecer o máximo de informação com o mínimo de atitude possível (eu sei, eu sou comercial).

"Caro Pedro Martins 


Uma vez que aquilo que pretendo é um simples corte não creio necessário proceder a uma avaliação/orçamento.

Lamentavelmente não tenho disponibilidade de me deslocar ao centro de Lisboa para simplesmente consultar um preçário pelo que optarei por opções mais práticas, e disponíveis, na escolha do prestador de serviços.



Atentamente,"

E a resposta que recebi às 15h41 foi qualquer coisa de delicioso:


"Cara Ana Rita Martins, uma opção mais prática teria sido perguntar-nos o preço do corte de cabelo. De qualquer forma agradecemos o seu interesse. Com os melhores cumprimentos, Pedro Martins."

Antes de mais, o senhor equivoca-se se acha que partilhamos o mesmo sobrenome. Outra coisa que me fascina é: como é que alguém que fala com o público, e serve como ponto de contacto entre um espaço comercial e o consumidor, dá respostas como esta?

E ainda mais intrigante, no final de contas: o senhor Pedro Martins acabou por não me enviar o valor do serviço requerido ( e posteriormente especificado) o que tornou esta troca de mensagem ainda mais desagradável e infrutífera perdendo um cliente definitivamente pois, se o serviço roça o arrogante, o preço nem o sei! 

Salão Nuno de Oliveira foi descartado da lista até ao dia em que alguém leia as mensagens que o Sr. Pedro Martins envia e se dignar a enviar um pedido de desculpas.


10 comentários:

  1. Infelizmente não são os únicos que para darem informações de preços "obrigam" os clientes a descolar-se até determinado local.
    No meio de tudo, o mais incrível é essa última resposta dele, com a desculpa de que "a opção mais prática" era teres perguntado directamente o preço do corte em vez de perguntares na generalidade.
    Se não lhe apetecia escrever o preço de todos os serviços, quanto muito enviava uma mensagem a perguntar em que serviços estavas interessada para posteriormente enviar os valores. Mas há negócios que mesmo assim devem ir de vento em popa, porque até se permitem afastar clientes.

    ResponderEliminar
  2. Na minha profissão, a incompetência paga-se cara, mesmo porque os "clientes" não admitem falhas. Ainda bem que há gente como tu para alertar outras gentes que, desatentas, poderiam ir parar às mãos de alguém que, se é assim nas relações humanas, nem imagino como será com a tesoura. M-E-D-O!!

    ResponderEliminar
  3. Liliana,
    Espero que o negócio lhe vá de vento em popa porque de facto toda a abordagem do Sr. em questão foi absolutamente detestável. Claramente não tenho tempo para me deslocar e ver preços, beber um cházinho e ficar à conversa.
    Tenho pena, sei que têm uma bela profissional a trabalhar lá mas recuso-me a ser conivente com este tipo de resposta a um cliente.
    Até admito que para eles seja complicado enviar o preçário todo (não vejo porquê mas ok) aquilo que acho inadmissível é, sabendo qual o serviço pretendido, responder sem dar o preço.

    ResponderEliminar
  4. Coisas,
    W
    Incompetência e/ou insensibilidade comercial.
    Não acho é admissível responder desta forma a um potencial cliente.
    Alias espero que tenham muitos clientes porque eu não vou lá de certeza sem um pedido de desculpas (que claramente nunca virá porque pelo trato que recebi deverão ter a casa cheia todo o dia!)

    ResponderEliminar
  5. Acontece-me a toda a hora, e com vários tipos de lojas. Aliás, eu peço (e devo dizer, educada e directamente) informações sobre o preço de algum serviço (e explicito o que é, com todos os detalhes possíveis) e dão-me tantas vezes esta desculpa.
    Como é óbvio, se ando a comparar preços/serviços/qualidade, não me desloco a todas a lojas para verificar; e descarto logo as lojas que não se dão ao trabalho de me informar de um simples preço. Ridículo!

    ResponderEliminar
  6. Juh


    Esperemos que estejam de barriguinha cheia.

    ResponderEliminar
  7. Pinderica, apesar de gostar do teu trabalho no blog, talvez seria melhor cingires-te mesmo apenas à area da beleza.
    Em primeiro lugar nenhuma empresa é obrigada a enviar a sua lista detalhada e completa de preços a todos os clientes mesquinhos que passam a vida na net a ver preços e a chatear as empresas.
    O que seria de boa atitude é no minimo fazer um esforço com o braço para pegar no telefone ou telemovel e ligar para o tal salao e educadamente dizer que estaria interessada em fazer um corte de cabelo e que pretendia saber o preço para ir preparada, ja que é uma cliente nova. E aí se o preço lhe agradasse, ao ir ao cabeleireiro informaria-se de todos os preços que quisesse saber.
    Certamente seria um mundo melhor assim, menos drama pinderica, menos drama...
    Continua a fazer todo o resto que sabes e todas/(os) nós agradecemos.

    Cumprimentos,
    Adriana

    ResponderEliminar
  8. Adriana,
    Sei que não existe obrigatoriedade de enviar ao cliente. Aqui não há drama,há sim falta de sensibilidade do senhor em lidar com o publico. Se não está disponível para uma informação geral, pergunta-se ao cliente o que pretende, pelo menos é o que eu faço com os meus clientes.
    Não os obrigo a contactarem-me da maneira X ou Y (aqui entre nós: não vejo como uma chamada seria diferente) e muito menos a deslocarem-se ao meu local de trabalho para esclarecer preços sobre os serviços.

    Não aceito que isto seja forma de responder ou reagir a interecções com clientes, não o tolero e acho que deve ser exposto. E como tal exponho-o, pelo meu ponto de vista, tal como faria com qualquer produto, marca, evento ou serviço.

    ResponderEliminar
  9. Como comentários que vi por aí, acho que não fizeste nenhum pedido fora do alcance ao simplesmente pedires que te informassem de um serviço que possas querer usufruir. Entendo que as lojas/marcas/empresas não tenham obrigação de o fazer (aliás, até nem entendo muito, porque então perdem clientes por simples estupidez), mas se o Sr. Pedrinho não te queria facilitar tooooooda a lista de serviços não seria mais fácil perguntar o que querias especificamente e respondia-te...
    Fiquei abismada foi com a última resposta dele; "não teria sido mais prático"? Então e se calhar não teria sido "mais prático" ele ter perguntado o que tu querias? Serviço ao cliente 5 estrelas. A mim acontece-me isso e não volto lá, e de todas as vezes que me aconteceu não voltei mesmo.

    ResponderEliminar
  10. Pois filipa, somos iguais.... estava disposta a gastar 50€ num corte de cabelo lá, agora não gasto um tostão e fico com uma má impressão e uma má opinião sobre o espaço.

    ResponderEliminar

Deixa a tua opinião aqui!

Notas

Aqui escreve-se ao abrigo do antigo acordo ortográfico.

Contacto: pinderiquicespindericas@gmail.com

© Pindérica, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena