2 de junho de 2013

Ser Branquela em Terras Lusas

Este "verão" estou a sofrer menos que o habitual. Não que eu goste deste tempo pouco convidativo à época do calção e da sandália, mas porque esta amostra de verão faz com que a população portuguesa em geral mantenha a sua cor natural, deixando assim de haver um contraste B&W entre mim e a restante população.

Ser branquinha que nem cal em terras lusas é um martírio. Somos constantemente apelidadas de bifas ou camones, porque pura e simplesmente a nossa/minha cor natural não se adequa ao país onde nasci. E estando num país com tanta exposição solar existe alguma pressão social para adquirir aquele tom caramelo (e não melaço) que caracteriza as paisagens humanas deste portugal no final do verão.
Com o tempo fui aprendendo não só que devagar se vai ao longe mas também que podemos respeitar a nossa cor natural mas jogar com aquilo que mais precioso a cosmética nos dá: a possibilidade de mudar. 

Assim este post vai ser composto por duas partes: a saúde e a estética. E como não pode deixar de ser a saúde vem primeiro.

Tenho a tez muito branca, olhos claros, cabelo claro e sardas... pior que eu só um albino! Por isso sou classificada com um grau de risco, quando exposta ao sol, muito elevado. Durante anos a fio, nos primeiros dias de sol a palavra que se aplicava melhor a mim era "lagosta" ficava vermelha, e todos os anos, maior ou menor, apanhava o meu escaldão anual.

Há cerca de 2 anos resolvi que já não tinha idade para essas irresponsabilidades, até porque o sol é um agente que danifica, e muito, a nossa pele, e a envelhece precocemente. Consequentemente resolvi investir num bom protector solar (não, os do supermercado não servem). Desde então escaldões nunca mais e os meus bronzes passaram a ser mais graduais e saudáveis.

Ora então os meus cuidados com o sol:

  • Uso sempre, mas sempre, durante o dia, protector solar  SPF 50+ protecção UVA e UVB.
  • Óculos de sol sempre que ando na rua
  • Evito estar na rua nas horas de calor
  • Apenas faço praia após as 16h (porque acordar de manhã não é comigo)
Mas sejamos sinceras, atingir uma "corzinha" com os cuidados que eu tomo não é propriamente tarefa fácil. E por isso recorro à cosmética para aparentar ter  um "g'anda" bronze. Não estou a falar de solários, nem processos que possam ser prejudiciais para a saúde, mas sim uns truques!


De média duração:

Já falei aqui no blog do meu auto bronzeador favorito e volto a referir, é o Golden Plus Auto Bronze d' O Boticário (review aqui) o meu aliado em conseguir um tom dourado natural. Quando quero ter uma cor mais de verão uso-o de 3 em 3 dias até conseguir a cor desejada.
Gosto dele porque não me mancha, apesar de conhecer gente que se queixa de tal facto, e porque tem cor, o que ajuda na aplicação.



De curta duração:
Ainda me lembro da Essence fazer umas latinhas de spray com um pó bronzeador resistente à água que prometia um bronzeado instantâneo, mas que deixava uma cor laranja fluorescente, isto foi à pelo menos 4 anos atrás. No entanto, hoje encontramos produtos que nos garantem um ar beijado pelo sol sem por em causa a nossa pele.


Nas bocas do mundo anda o Pernas Divinas da Caudalie, ainda não experimentei, mas a marca já me conquistou, segundo a Guida, nas nossas top secret conversas de blogger, já houve um óptimo feedback sobre ele (26€/100 mL).
Ainda outra novidade, claramente uma evolução do spray da essence, são os sprays da Make up Factory, com 3 cores disponíveis, resistentes à água e efeito acetinado, tipo collant. (22€/75mL)

Existe ainda o eterno honey bronze shimmering oil, da the body shop, agora com 2 cores, uma para sublimar o dourado e os reflexos do bronzeado e a outra para escurecer o tom da pele. É um óleo seco que para alem de hidratar, e de conter mel, dá cor e luminosidade às nossas pernas. (22€/100mL)




6 comentários:

  1. Este é, mais coisa, menos coisa, o meu método!
    E partilho o sentimento de lagosta no primeiro dia! Só há cerca de dois anos é que acordei e disse "naaah, não pode ser!" :p
    Agora até às vezes me custa olhar e pensar "fogo, já posso ter 'conquistado' o cancro de pele", sendo que ele pode demorar anos a manifestar-se! :s
    Mas agora tenho imenso cuidado e menos que SPF 50+ não existe na minha malinha! ;)

    Quero muito experimentar esse da Caudalie! Gosto sempre de ter mais corzinha, principalmente nas pernas, no Verão!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Eu sou daquele tom médio a que praticamente todas as amostras de base ficam bem, e a minha pele bronzeia que é uma maravilha. Mas sempre, sempre desde pequena usei protector na praia. Desde 2007 que passei a usar protector solar no rosto todos os dias do ano, e na praia nunca desço de um factor 30. É verdade que nunca sofri queimaduras solares mas sei que há danos "invisíveis" mesmo que a pele não dê sinal... vejo isto como um investimento no futuro da minha pele! Felizmente de há uns tempos para cá as pessoas têm cada vez mais consciência dos riscos, mas ainda vejo criaturas a torrar na praia besuntadas com óleo Johnson's...

    ResponderEliminar
  3. Eu sou tão branca que encadeio ao sol quem me rodeia e não estou a abusar =X Durante o verão também sofro sempre muita pressão, chego a ouvir bocas no meio da rua de pessoas desconhecidas do género: "não vás à praia não, que não é preciso" =/
    Enfim, sou como sou e gostava que as pessoas respeitassem isso...
    Estive a ver a tua review do bronzeador do boticário e talvez aposte nele, é que eu também não suporto o cheiro de autobronzeadores e aquilo é incrivel, parace que o cheiro não sai e depois fica na roupa e em tudo xD
    Beijocas****

    ResponderEliminar
  4. Sofro do mesmo mal! Sou branquinha, olhos claros e uso os mesmos cuidados que referiste! Antes branquinha e saudável do que lagosta! ;)

    Bj*

    http://colorscanspeak.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Olá Ana Rita,
    porque motivo, quando referes que usas um bom protector solar, dizes que os de supermercado não servem?
    Pergunto porque normalmente uso dos de supermercado e fiquei curiosa com a tua afirmação.

    Obrigada.
    Beijinho *

    ResponderEliminar
  6. @ Liliana,
    É optima questão porque é algo que digo muitas vezes e que raramente explico, mas heis o porquê: Todos os protectores indicam o indice de protecção para radiação UVA mas,regra geral, apenas os protectores de farmacia garantem indice de protecção contra UVB - traduzindo, dizem qual o nível de protecção que garantem.
    Ambos estes raios agridem a pele, sendo que os UVA agridem em profundidade e os UVB são os principais responsáveis por queimaduras solares, vulgo escaldões.
    Outra diferença está no tipo de tecnologia utilizada e na resistência dos filtros (fisicos ou quimicos) de cada protector solar.
    Os protectores de farmacia são produzidos por marcas especializadas na protecção da pele e usam as ultimas tecnologias para o fazer, são normalmente mais eficientes.

    ResponderEliminar

Deixa a tua opinião aqui!

Notas

Aqui escreve-se ao abrigo do antigo acordo ortográfico.

Contacto: pinderiquicespindericas@gmail.com

© Pindérica, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena